segunda-feira, 4 de maio de 2009

Quem quer ser bilionário?

















Dizer que o filme "Quem quer ser bilionário?" realizado por Danny Boyle é baseado no livro "Quem quer ser bilionário?" de Vikas Swarup é uma bocadinho exagerado. Já vi o filme e agora estou a ler o livro. A ideia geral é a mesma mas ó desenrolar da história é completamente diferente. O nome das personagens é outro, as histórias de vida daquele rapaz são ainda mais dramáticas do que no filme enfim é caso para dizer que não tem nada a ver. Trata-se de uma adaptação muito livre. Sempre gostava de saber o que é que o autor acha das enormes alterações que fizeram à sua história. Será que recebeu uma compensação económica suficiente para compensar o facto de ver a sua obra completamente virada do avesso? A verdade é que, a reboque do filme e dos seus 8 óscares, sempre vai vendo mais uns exemplares do livro em mercados que, provavelmente, nunca sonharia chegar. Muitas vezes ouço miúdos, e graúdos, dizerem "então se posso ver o filme para quê ler o livro?" e a mim, na maior parte dos casos, apetece-me dizer ao contrário "então se posso ler o livro para quê ver o filme?". Habitualmente o livro cativa-me muito mais. Neste caso, até acho que vale a pena ver o filme mas era uma pena se não tivesse comprado o livro porque conta uma história muito mais rica menos hollywoodesca...

3 comentários:

Jorge Freitas Soares disse...

Olá

Por acaso ainda não vi este filme e nem sabia que havia um livro... aprendemos todos os dias.

Como sou um ávido leitor, já aconteceu ver vários filmes adaptados de livros que já tinha lido.... e que me lembre, só num dos casos o filme me encheu as medidas, Chocolate, não que seja um retrato fiel do livro.... mas porque achei o filme fantástico, de resto, A casa dos Espiritos é um bom filme mas que está a milhas do livro e no resto dos casos, nem vale a pena falar.

É muito dificil passar para um filme a atmosfera de um livro, duas horas de filme raramente dão para retratar todos os casos de cada livro... e depois se tivermos em conta que na maior parte dos casos o que se tenta retratar são grande obras literárias, a coisa fica ainda mais complicada.

Tenho que arranjar esse livro :-)

Jorge

António do Carmo disse...

Fiquei irritado ao ver o filme "Quem quer ser bilionário". Já tinha experiências anteriores e mais uma vez concluo que se um livro nos "enche" é melhor não ver o filme. Parece um absurdo pois o cinema dispõe de tantos recursos (imagem, côr, som, música, efeitos especiais,...).
Num livro há apenas frases ditadas pelo seu autor mas, sem dúvida, também é "feito" pelo leitor. O cinema ao querer colocar tanto em pequenas fracções de segundo esquece-se desse pormenor essencial, a dimensão humana de quem escreve e de quem lê. No cinema só pode valer o que nos entra pelos olhos dentro.
No caso concreto o filme até nem é desagradável de ver. Se assim não fosse não teria tanto sucesso mas o que me irrita é a adaptação do livro que foi feita. Foi quase completamente alterada a história no seu todo, coincidindo apenas em alguns, poucos, pormenores. Lamentável a tábua raza que se fez de toda a cultura do povo indiano e toda a encenação que se fez para enaltecer o "destino"(???) com final cor de rosa.
Se o realizador leu o livro, das duas uma: ou não percebeu a história ou deturpou-a intencionalmente

Brigitte disse...

Prendinha no meu blog para ti!!!

:)

Também poderá gostar de

Related Posts with Thumbnails