sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Expliquem-se como se eu fosse muito burra!

O Primeiro Ministro Passos Coelho justificou a decisão de aumentar o horário de trabalho diário em meia-hora com «a necessidade de recuperar a competitividade da economia e evitar o desemprego exponencial que a degradação da situação das empresas produziria».

A competividade ainda consigo compreender, agora evitar o desemprego é que eu não percebo. Se a mesma pessoa vai trabalhar mais, não vão ser precisas tantas pessoas para fazer o mesmo trabalho não é verdade?! Tenho dúvidas que a produtividade aumente. Se o funcionário estiver mais insatisfeito ou mais cansado é provável que seja menos produtivo.

E mais não digo, senão ainda tenho que mudar o nome do blogue. Com estas medidas "é impossível ser feliz..."

5 comentários:

Maluxa disse...

Concordo, 100%!!
Ontem não tinha dado por nada e hoje acordo com todas estas noticias!!!
Eu estou desempregada e cada vez vejo menos manobra para encontrar emprego de novo!!
É assustador e incompreensível como as coisas chegam a este estado e todos saem como se não tivessem feito nada de MAL!!
Como é que isto é possível?!?
...

Jorge Freitas Soares disse...

É a nova lógica laranja ... tudo ao contrário.... eu já desisti de perceber... resta-me uma ténue esperança que este seja mais um daqueles casos em que o que ele diz não é o que queria dizer ... e nada disto vá mesmo acontecer....

É assustador, porque olhamos para a Grécia e vemos que tudo isto já passou por lá e eles cada dia estão pior

Jorge

teardrop disse...

Hoje também acordei com essas belas notícias... Trabalhar meia-hora a mais? Ah ah ah! Mais uma hora já eu trabalho sempre, assim até posso sair mais cedo! Ridículo!

aespumadosdias disse...

Quem votou neles que trabalhe mais!
LADRÕES!

Giuseppe Pietrini disse...

Estamos entregues nas mãos de aprendizes de feiticeiros. Mas foi a escolha do povo...

A alternância no poder é saudável e desejável. O anterior executivo foi desgastado na praça pública e já não tinha a energia e até a cooperação institucional dos parceiros desta nossa classe política na oposição, devida pelo interesse nacional. Assim sendo, o povinho foi depositar os ovos todos no mesmo cesto, o da novidade. Quiseram pagar p'ra ver como era com novas caras. E agora pagamos esse preço...

Estou prestes a perder s esperança em nós, que já desde o tempo dos romanos somos um bando que nem se governa nem se deixa governar.

Também poderá gostar de

Related Posts with Thumbnails