sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Tempestade depois do teatro.

Ontem foi noite de ir ao teatro. A peça era "Um eléctrico chamado Desejo" na sala Garrett do Teatro Nacional D. Maria II. Não me lembro de ter visto o filme. Gostei da peça, o contraste entre as "maneiras" e as manias de Blanche Dubois (Alexandra Lencastre), do Mississipi, o bairro pobre de New Orleans onde vai visitar a irmã Stella (Lúcia Moniz) e a "brutalidade" de Stanley (Albano Jerónimo). Quando acabou e tentámos sair chovia torrencialmente e o carro ainda estava longe. Vi-me numa situação complicada porque tive a infeliz ideia de calçar uns sapatos que adoro, pretos de veludo e com um salto maravilhoso. Os problemas eram dois, primeiro não conseguia correr até ao carro com aqueles saltos, pelo menos sem escorregar e partir uma perna, e depois, com aquela água toda, ficariam arruinados. O meu amor salvou-me, a mim aos belos sapatinhos, foi buscar o carro debaixo de chuva intensa arriscando uma pneumonia. Um gesto bem bonito. É claro que quando conseguiu chegar ao carro, era possível torcer a camisa. Se viram um homem a conduzir sem camisa, quando era quase uma da manhã, era bem possível que fosse ele. ainda dizem que não há cavalheiros...

5 comentários:

Hysteria* disse...

Eu tambem quero um cavalheiro desses ;) *

Jorge Freitas Soares disse...

Não há muitos... mas ainda restamos alguns :-)

Ando com vontade de ir ver essa peça... mas está difícil porque não quem fique com as 3 pestinhas... ser pai é duro!

Bom fim de semana
Jorge

Pinkk Candy disse...

ainda há cavalheiros, e tu tens um :-)

aespumadosdias disse...

E mereces um gesto desses? Grande sortuda.
Ps: tenho curiosidade do ver o filme.

Mie disse...

Sim senhora, nao sao todos que tem atitudes dessas :)

Também poderá gostar de

Related Posts with Thumbnails